• Background Image

    Blog Posts

    Social Media Boas Práticas

13 de Julho de 2016

A má prática da utilização dos nossos contatos no Linkedin

Importar conexões linkedin

Desde há alguns anos que defendo que a nossa listagem de emails é um dos ativos mais importantes que temos para utilizar como canal de Comunicação complementar ao nosso principal owned media, o site e à presença nas Redes Sociais.

Mas para que a empresa/marca possa utilizar os dados de terceiros, em primeiro lugar tem existir uma notificar a Comissão Nacional de Proteção de Dados de que está a realizar a recolha de dados (quais) e com que objetivo. De seguida é devida uma taxa cujo valor depende do tipo de dados a recolher.

Este é o formulário de notificação à CNPD: https://www.cnpd.pt/bin/Duvidas/geral.aspx

Em segundo lugar os potenciais leads têm de dar o seu consentimento expresso em como pretendem fazer parte da listagem de emails.

Ora pelo fato de me ter ligado a alguém sob forma de conexão no Linkedin não estou a autorizar que o meu email que consta do meu perfil seja utilizado com um propósito de me fazerem chegar mensagens de caráter comercial. E é um fato que esta situação está a acontecer!

Exportar conexões Linkedin

Esta é a opção que lhe permite exportar os contactos das suas conexões no Linkedin.

Ora não deve de seguida fazer o upload destes contatos, por exemplo para criar um público personalizado no Facebook, porque não há autorização expressa por parte destes utilizadores da utilização dos seus dados para fins promocionais, neste caso para lhes ser mostrada uma campanha de Publicidade no Facebook.

O Facebook é explícito nos termos dos Públicos personalizados de que quem carrega os contactos de email deve ter o consentimento dos titulares e cumprir as leis, regulamentos e normas do setor aplicáveis.

regras custom audiences

 

Em Portugal esta matéria é regulada pela lei de Proteção de Dados Pessoais (Lei n.º 67/98 de 26 de Outubro).

Como consultora e formadora em Gestão de Redes Sociais para Empresas tenho a responsabilidade para alertar para esta má prática e enfatizar que os registos na listagem de emails devem respeitar a legislação portuguesa e a vontade dos consumidores!